Notícias

Acesse o conteúdo disponível da área de Notícias:

Últimas Notícias

Beijo saudável depende de uma boa higiene bucal

O Dia Internacional do Beijo é celebrado na próxima quinta-feira (13). E, para você beijar em segurança, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) destaca a importância de alguns cuidados importantes para evitar a transmissão de doenças.

Para o Cirurgião-Dentista, professor da disciplina de Periodontia da Universidade Santo Amaro (UNISA) e membro da Câmara Técnica de Periodontia do CROSP, Dr. Ricardo Schmitutz Jahn, embora o beijo seja um hábito muito antigo, deve ser sempre abordado com atenção.

O cuidado, segundo Dr. Ricardo, não se restringe ao beijo de relacionamentos adultos, mas também se aplica aos mais rotineiros, entre crianças e seus pais, avós e pessoas queridas. Ele explica que pessoas que não têm boa higiene oral podem ter cáries, gengivites, periodontites (infecção bacteriana dos tecidos, ligamentos e ossos específicos que envolvem e sustentam os dentes), entre outras tantas lesões na boca. “Todas essas condições causam desconforto, dor e quase sempre o mau hálito. A quantidade de bactérias está aumentada nos indivíduos que têm má higiene. Além disso, muitos vírus podem estar circulantes na cavidade bucal, especialmente na saliva”. 

Com relação às doenças, o professor lembra que atualmente é preciso ter uma preocupação especial com a transmissão de diversos vírus que podem ser transmitidos pela saliva, como os causadores de alguns tipos de gripes e, inclusive, Covid-19.

As faringites, amigdalites e herpes também podem acontecer e requerem bastante cuidado, pois, segundo o Cirurgião-Dentista, essas são doenças que podem passar sem causar sintomas, mas também podem gerar febre sensação de cansaço e algumas vezes complicações em outros órgãos do corpo.

Para manter a saúde bucal em dia e garantir um beijo saudável, Dr. Ricardo recomenda que as consultas ao Cirurgião-Dentista sejam realizadas com frequência. Desta forma, é possível prevenir todas as doenças bucais, inclusive a halitose, que tem na boca a sua principal causa. “Estimamos que 90% dos casos de halitose (mau hálito) são de origem intrabucal, relacionada à cárie e às doenças periodontais. Aquele pequeno sangramento na gengiva deve ser sempre investigado. Dores nos dentes, cavidades ou, ainda, mau cheiro quando escovar ou usar fio dental podem ser sinais importantes”.

 

Higiene bucal em dia

Realizada de forma correta, a higiene bucal contribuirá para um beijo agradável e, o mais importante, para a manutenção da saúde de forma geral.

Pensando na higienização, Dr. Ricardo cita um outro problema relacionado à limpeza que prejudica a saúde da boca, a língua saburrosa. Ele explica que, nessa situação, a língua chega a mudar de cor por causa de acúmulo de sujeiras e bactérias, que são as principais causas do mau hálito. Segundo o Cirurgião-Dentista, limpar a língua com auxílio de uma escova ou limpador de língua evita esse acúmulo e aumenta sua sensação de conforto e limpeza.

O uso de itens como fio dental também é fundamental para uma boa higienização, garante Dr. Ricardo. “O fio dental deve ser usado diariamente entre os dentes com movimentos de polir as superfícies dentárias. A escovação diária dos dentes deve ser realizada com escova de cabeça pequena, cerdas macias, usando o tempo necessário para ser efetivo em todas as áreas da boca e de preferência com um creme dental fluoretado”.

 

3 doenças transmitidas pelo beijo

 

Mononucleose:  conhecida como doença do beijo. Em geral, ocorre pelo contato com saliva de pessoas infectadas. Pode causar febre, ínguas no pescoço, fadiga e inflamação na garganta e ainda manifestações neurológicas como convulsões podem aparecer.

Herpes: é uma doença causada pelo vírus herpes simplex. Oportunista, ele se manifesta através de lesões bolhosas no entorno da boca quando a pessoa está com sua imunidade mais baixa. A principal forma de transmissão é o contato com as vesículas infectadas, principalmente durante o beijo. Sintomas: em dores nevrálgicas, parestesias, ardor, coceiras, febre e dor de cabeça.

Candidíase oral: causada por um fungo (Candida Albicans), também conhecida como sapinho, causa pequenas lesões avermelhadas ou esbranquiçadas na língua, que podem ser doloridas e durar cerca de 5 dias. Entretanto, em pessoas com a imunidade enfraquecida, como bebês, pessoas desnutridas ou com doenças crônicas, por exemplo, podem desenvolver a forma mais grave da infecção, com várias placas brancas na boca. Sua transmissão se dá principalmente através do beijo.

 

Achou interessante esta notícia? Compartilhe!
Facebook
WhatsApp
Email
Telegram
CROSP
Enviar para o WhatsApp

Imprensa

Contatos:

Telefones:
(11) 3549-5550 / (11) 99693-6834