Notícias

Acesse o conteúdo disponível da área de Notícias:

Últimas Notícias

Último dia da Terceira Edição da Semana CROSP de Saúde Bucal discute o potencial de terapias integrativas e complementares

O terceiro e último dia da Semana CROSP de Saúde Bucal, realizado
ontem (28/10), reuniu grandes especialistas para abordarem o tema “Abordagem
Ética e Humanizada da Dor Orofacial em Tempos de Pandemia”. O painel encerra a
terceira edição do evento que, este ano, aconteceu de forma totalmente on-line.

“Hoje será abordado um tema muito importante nesse momento em que
as queixas de dor orofacial estão mais presentes no dia a dia dos
consultórios”, destacou Marcos Capez, presidente do Conselho, durante a
abertura. 

Além de Capez, João Paulo Tanganeli, membro do Comitê Gestor
das Câmaras Técnicas de Especialidades do CROSP, e Ricardo Horliana,
coordenador geral das Câmaras Técnicas, também deram as boas-vindas.

O potencial da Acupuntura e da Ozonioterapia

Debatendo a importância das práticas integrativas e complementares
para a saúde bucal, Hélio Sampaio Filho, presidente da Câmara Técnica de
Acupuntura, falou sobre como a técnica pode ajudar na resolução de sintomas
como apertamento e bruxismo que aumentaram por conta da tensão e ansiedade
decorrentes da pandemia. “É fundamental o papel do cirurgião-dentista no
acolhimento do paciente nesse momento, já que ele é um promotor de saúde. É
necessário conhecimento tecnocientífico e uma visão sistêmica e integral, tendo
um enfoque humanitário e de compreensão emocional. Neste sentido, a aplicação
de práticas, como a acupuntura, acaba sendo um diferencial”, observou.

Em sintonia com a abordagem de Filho acerca da relevância das
práticas complementares, Carlos Goes Nogales, presidente da Câmara Técnica de
Ozonioterapia, discutiu os benefícios da especialidade. “O ozônio é uma
ferramenta terapêutica que tem sido discutida pela comunidade científica e
apresentado um grande potencial para agregar o arsenal clínico do cirurgião-dentista.
É uma prática complementar ao procedimento padrão que pode oferecer resultados
confiáveis, biológicos e, muitas vezes, mais rápidos”, destacou.

 Olhar humanizado e ético

Luciana Aparecida de Sousa Iwamoto, presidente da Câmara Técnica
de Ortodontia, também reforçou como a pandemia tem influenciado na saúde bucal
das pessoas. “Durante este período, muitos problemas com a quebra de aparelhos
ortodônticos surgiram. O cirurgião-dentista tem o desafio de olhar seu paciente
como um todo, com uma visão humanizada sempre”, frisou.

Já Maria de Lourdes Rodrigues Accorinte, presidente da Câmara
Técnica de Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial, abordou a revisão,
realizada em julho deste ano pela IASP (International Association for the Study
of Pain), sobre o conceito de dor, o qual incluiu o componente emocional e
individual de cada paciente, levando o atendimento em uma direção mais
humanizada. “Tratamentos cada vez menos invasivos e multidisciplinares são
capazes de oferecer uma assistência mais ética, eficaz e humanizada aos
pacientes, facilitando o diagnóstico”.

Também participaram do último dia de evento as Câmaras Técnicas de
Ortopedia Funcional dos Maxilares, Laserterapia, Homeopatia e Técnico em Saúde
Bucal e Auxiliar em Saúde Bucal.

 A Semana foi encerrado por Rogério Kairalla, secretário do
CROSP, que agradeceu a participação de todos. 

Para conferir o último encontro, clique aqui. Todas as palestras
estão disponíveis no canal do YouTube da TV Crosp.

Achou interessante esta notícia? Compartilhe!
Facebook
WhatsApp
Email
Telegram
CROSP
Enviar para o WhatsApp

Imprensa

Contatos:

Telefones:
(11) 3549-5550 / (11) 99693-6834