Notícias

Acesse o conteúdo disponível da área de Notícias:

Últimas Notícias

Conheça as curiosidades da homeopatia e os benefícios do seu uso na Odontologia

O Dia Nacional da Homeopatia é celebrado em 21 de novembro. A data marcou a chegada do médico francês Dr. Benoit-Jules Mure ao país, em 1840, responsável por inserir a prática da homeopatia no Brasil. Desde então, a especialidade se expandiu e ganhou destaque, inclusive na Odontologia. 

Utilizada como especialidade médica desde 1980, a homeopatia é uma ciência que busca entender e conhecer o binômio saúde-doença, levando também em consideração o equilíbrio e o desequilíbrio do organismo, a fim de tratá-lo com o uso de medicamentos homeopáticos que são preparados por meio de uma farmacotécnica própria. Da mesma forma, ela é pensada e aplicada também dentro da Odontologia. 

A homeopatia pode ser considerada ainda jovem dentro da área da Odontologia, pois a Assembleia Nacional de Especialidades Odontológicas (ANEO) aprovou por unanimidade, em 2014, a homeopatia como especialidade em evento democrático consultivo no qual o Conselho Federal de Odontologia (CFO) ouve os segmentos da categoria envolvidos na normatização das especialidades. Em 2015 houve a publicação oficial e a terapêutica passa a ser amplamente utilizada, como relata a Cirurgiã-Dentista e presidente da Câmara Técnica de Homeopatia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), Dra. Jussara S. Jorge Giorgi. 

“Nós, Cirurgiões-Dentistas com mais tempo de homeopatia, aprendemos a utilizá-la durante cursos realizados por médicos. Depois que conseguimos instituir a especialidade, seguimos regras e orientações do Conselho Federal de Odontologia (CFO) e, atualmente, temos cursos de especialização em que o professor é um Cirurgião-Dentista que ensina e destaca o que é importante na prática clínica. Isso nos dá maior segurança e facilidade para trabalhar com a homeopatia em relação ao que existia antes da especialidade”, diz a Dra. Jussara. 

Segundo a Cirurgiã-Dentista, os medicamentos homeopáticos podem ser feitos de materiais provenientes dos três reinos da natureza: vegetal, mineral e animal. “A farmacotécnica homeopática tem muitas peculiaridades, é completamente diferente do preparo de qualquer outro tipo de medicamento. Ao todo, temos por volta de 3.500 medicamentos, sendo que o maior número deles é proveniente do reino vegetal”. 

Emprego da homeopatia na Odontologia 

De acordo com a Dra. Jussara, a homeopatia trabalha dentro da Odontologia junto às demais especialidades, uma vez que ela acompanha todo tipo de tratamento. A especialista explica que é possível numa cirurgia, por exemplo, realizar o pré, o trans e o pós – operatório com homeopatia e obter muito sucesso nessas prescrições. 

Em alguns casos, como nos quadros de medo e ansiedade, também é possível utilizar a homeopatia como recurso. “Há, ainda, situações em que o paciente se queixa de náusea durante a realização de uma simples radiografia ou mesmo durante a moldagem dentro de qualquer uma das especialidades odontológicas. A homeopatia pode, por meio de seus medicamentos, diminuir essa sensação, esse reflexo nauseoso que tanto incomoda o paciente e dificulta o trabalho do profissional”, esclarece a especialista. 

Em estomatologia, segundo a Dra. Jussara, é possível tratar com a homeopatia a grande maioria das lesões diagnosticadas, em especial aquelas de fundo psicogênico (distúrbios que não têm uma origem orgânica, e sim psíquica). “Toda vez que uma terapêutica puder ser utilizada em Odontologia, a homeopatia se fará presente e com ganhos muito importantes para o paciente e para o profissional”, explica. 

Vantagens da homeopatia

De acordo com a Cirurgiã-Dentista, a homeopatia oferece algumas vantagens. No caso dos pacientes com medo e ansiedade, diferentemente do que acontece quando o paciente é tratado com medicamentos alopáticos, a homeopatia permite que durante o atendimento ele fique mais calmo, tranquilo, dono de suas funções, sem precisar de um acompanhante, inclusive.

Outra vantagem apontada pela especialista é o menor risco de efeitos colaterais e interações medicamentosas. “Efeitos colaterais ou reações adversas não são vistos com frequência na homeopatia e, caso aconteçam, com certeza será algo muito menor do que acontece na medicina convencional”. 

Ela lembra, ainda, que pacientes idosos muitas vezes tomam um grande número de medicamentos convencionais. “Eles podem fazer uso de medicações homeopáticas que trarão o resultado esperado, sem o risco de interação entre os medicamentos. Trata-se de um grande ganho que nós, profissionais, temos – e o paciente também”.

Dra. Jussara acredita que os tratamentos homeopáticos são muito bem-vindos, independentemente da idade e da condição do paciente, e ressalta que o acompanhamento profissional é sempre necessário. “A homeopatia, a exemplo de qualquer outra terapêutica que se use, não tira a necessidade de um procedimento clínico. No caso do paciente que está com pulpite, por exemplo, não vai adiantar medicá-lo, achando que com isso não será necessário o tratamento endodôntico. A homeopatia não veio para substituir procedimentos clínicos, ela veio para acompanhar, melhorar a qualidade da resposta do próprio organismo e facilitar todo e qualquer procedimento”, alerta. 

Alcance da homeopatia na Odontologia

No Sistema Único de Saúde (SUS) a homeopatia e outras práticas foram introduzidas em 2006, com as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS). No entanto, o SUS não contrata Cirurgião-Dentista homeopata para atuar especificamente com homeopatia. “O Cirurgião-Dentista que está no SUS, que já faz parte do quadro dos profissionais, pode fazer uso da homeopatia, no entanto, não são contratados profissionais da Odontologia especializados em homeopatia, como acontece na área da medicina, onde os profissionais homeopatas são contratados para exercer essa função. Na Odontologia, infelizmente, ainda não vemos isso, mas é um grande campo de trabalho”, afirma Dra. Jussara.

A especialista reforça que a homeopatia, além de ser uma terapêutica sem riscos e facilmente utilizada pelo paciente, é também mais barata em relação às formas convencionais. 

A procura pela homeopatia por parte dos pacientes na área da Odontologia, segundo a Dra. Jussara, existe em grande porcentagem. Além disso, ela destaca um outro ponto que considera de grande importância: o médico homeopata dá preferência para que seu paciente seja atendido por um Cirurgião-Dentista homeopata, o que, segundo ela, já é um indicativo muito grande de que dentro da homeopatia trabalha-se com a multidisciplinaridade, tão buscada hoje dentro da Odontologia. 

Achou interessante esta notícia? Compartilhe!
Facebook
WhatsApp
Email
Telegram
CROSP
Enviar para o WhatsApp

Imprensa

Contatos:

Telefones:
(11) 3549-5550 / (11) 99693-6834