line
logo
Menu

Informativo

9/6 - Dia Mundial da Imunização: em tempos de pandemia, data é essencial para exercício da Odontologia

09/06/2021 às 15:35

Por Marcos Jenay Capez*

 

Pela primeira vez, vivemos um Dia Mundial da Imunização (9/6) em que vacinação é pauta essencial em todo o mundo. No ano passado, quando chegamos a esta data, as vacinas contra a Covid-19 ainda não eram realidade. Hoje, apesar de possível se imunizar contra o novo coronavírus, esse acesso ainda não está disponível para todos. Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade de São Paulo (USP) revelou que, até 18 de maio, 36% dos profissionais de Saúde não haviam recebido a segunda dose em todo o Brasil. Sendo que, das vacinas aprovadas no país, são necessárias duas aplicações para a proteção eficaz. 

 

Enquanto profissionais da Odontologia, sabemos da importância da vacinação para seguir atendendo pacientes e trabalhando em prol da saúde bucal da população. Ainda assim, com a baixa de doses, é preciso lembrar à sociedade e, principalmente, às autoridades competentes o porquê de estarmos incluídos no Plano Nacional de Imunização (PNI) de combate à Covid-19, conforme definido pelo Ministério da Saúde. 

 

Somos cerca de 140 mil profissionais da Odontologia no estado de São Paulo, sendo mais de 100 mil cirurgiões-dentistas. Nosso meio de trabalho é a boca do paciente, uma das principais vias de contágio do novo coronavírus. Por isso, o cirurgião-dentista é a categoria da Saúde mais exposta aos riscos biológicos de contaminação, dada a proximidade com o paciente que precisa estar sem a máscara para o atendimento. Sendo assim, a imunização da classe odontológica traz mais segurança para profissionais e pacientes. 

 

E é por isso que, desde 2020, antes mesmo da aprovação da primeira vacina, temos atuado por meio do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo para solicitar o cumprimento dessa vacinação para cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares em Saúde Bucal e técnicos e auxiliares em Prótese Dentária. Criamos o comitê de crise da classe odontológica contra a Covid-19, formado pelo CROSP, pela Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD), pela Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas (ABCD Brasil) e pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO) Seção São Paulo para as tratativas necessárias em prol da imunização. E, com isso, foram inúmeras ações, reuniões e ofícios ao governo estadual, às 645 prefeituras paulistas e ao Ministério Público Federal. Liberamos listas dos inscritos e oferecemos apoio na organização de campanhas de vacinação aos municípios do interior, da região metropolitana, do litoral e também à capital. Enviamos comunicados por e-mail e SMS informando sobre as datas para a tomada das vacinas e publicamos atualizações diárias no site e redes sociais. Não medimos esforços com o único objetivo de garantir o exercício profissional seguro para o avançar da vacinação no estado.

 

Neste Dia Mundial da Imunização, lembremos que a máxima de “quem não se vacina coloca a saúde de todos em risco” se faz ainda mais urgente. Seguiremos honrando nosso papel e compromisso com a classe odontológica paulista para que todos sejam imunizados e possam exercer a Odontologia com mais tranquilidade. Afinal, toda a sociedade será beneficiada com essa imunização, já que quanto mais pessoas vacinadas, melhor. 

 

Marcos Jenay Capez é cirurgião-dentista e presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP)

Informativo

9/6 - Dia Mundial da Imunização: em tempos de pandemia, data é essencial para exercício da Odontologia

09/06/2021 às 15:35

Por Marcos Jenay Capez*

 

Pela primeira vez, vivemos um Dia Mundial da Imunização (9/6) em que vacinação é pauta essencial em todo o mundo. No ano passado, quando chegamos a esta data, as vacinas contra a Covid-19 ainda não eram realidade. Hoje, apesar de possível se imunizar contra o novo coronavírus, esse acesso ainda não está disponível para todos. Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade de São Paulo (USP) revelou que, até 18 de maio, 36% dos profissionais de Saúde não haviam recebido a segunda dose em todo o Brasil. Sendo que, das vacinas aprovadas no país, são necessárias duas aplicações para a proteção eficaz. 

 

Enquanto profissionais da Odontologia, sabemos da importância da vacinação para seguir atendendo pacientes e trabalhando em prol da saúde bucal da população. Ainda assim, com a baixa de doses, é preciso lembrar à sociedade e, principalmente, às autoridades competentes o porquê de estarmos incluídos no Plano Nacional de Imunização (PNI) de combate à Covid-19, conforme definido pelo Ministério da Saúde. 

 

Somos cerca de 140 mil profissionais da Odontologia no estado de São Paulo, sendo mais de 100 mil cirurgiões-dentistas. Nosso meio de trabalho é a boca do paciente, uma das principais vias de contágio do novo coronavírus. Por isso, o cirurgião-dentista é a categoria da Saúde mais exposta aos riscos biológicos de contaminação, dada a proximidade com o paciente que precisa estar sem a máscara para o atendimento. Sendo assim, a imunização da classe odontológica traz mais segurança para profissionais e pacientes. 

 

E é por isso que, desde 2020, antes mesmo da aprovação da primeira vacina, temos atuado por meio do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo para solicitar o cumprimento dessa vacinação para cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares em Saúde Bucal e técnicos e auxiliares em Prótese Dentária. Criamos o comitê de crise da classe odontológica contra a Covid-19, formado pelo CROSP, pela Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD), pela Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas (ABCD Brasil) e pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO) Seção São Paulo para as tratativas necessárias em prol da imunização. E, com isso, foram inúmeras ações, reuniões e ofícios ao governo estadual, às 645 prefeituras paulistas e ao Ministério Público Federal. Liberamos listas dos inscritos e oferecemos apoio na organização de campanhas de vacinação aos municípios do interior, da região metropolitana, do litoral e também à capital. Enviamos comunicados por e-mail e SMS informando sobre as datas para a tomada das vacinas e publicamos atualizações diárias no site e redes sociais. Não medimos esforços com o único objetivo de garantir o exercício profissional seguro para o avançar da vacinação no estado.

 

Neste Dia Mundial da Imunização, lembremos que a máxima de “quem não se vacina coloca a saúde de todos em risco” se faz ainda mais urgente. Seguiremos honrando nosso papel e compromisso com a classe odontológica paulista para que todos sejam imunizados e possam exercer a Odontologia com mais tranquilidade. Afinal, toda a sociedade será beneficiada com essa imunização, já que quanto mais pessoas vacinadas, melhor. 

 

Marcos Jenay Capez é cirurgião-dentista e presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP)